#Música: For the Fallen de David Shaffer

Publicado em 4 de setembro de 2016




#Ouça a música

11 de setembro de 2001

O primeiro ano do século XXI ficou marcado por um dos mais violentos atentados terroristas da história. Osama Bin Laden, através de seu grupo terrorista Al Qaeda, vitimou milhares de norte-americanos no dia 11 de Setembro de 2001, quando aviões controlados por terroristas atingiram as torres gêmeas do World Trade Center e partes do prédio do Pentágono, sede do departamento de defesa dos EUA.

Este atentado mudou não apenas o EUA, mas o mundo. Faliu empresas, dizimou famílias, filmes foram modificados, novas regras econômicas foram criadas, a política antiterrorismo tornou-se mais rígida e até hoje, ao mencionar esta data, tentamos lembrar onde estávamos naquela fatídica manhã de 11 de setembro de 2001.

A inspiração

O compositor David Shaffer escreveu “For The Fallen”, que em uma tradução interpretativa nos leva ao título “Para os Heróis”, e de forma literal “Para os Caídos”. Esta composição é dedicada aos heróis, aqueles que não mediram esforços no salvamento das vitimas, foram eles: bombeiros, policiais, socorristas e diversos voluntários, dentre estes alguns também perderam suas vidas durante o salvamento.

Nota de Capa

A nota de capa da partitura original vem com a seguinte descrição:

“Dedicado aos muitos heróis que perderam suas vidas em 11 de setembro de 2001, esta composição David Shaffer apresenta um tom edificante concebido como um tributo aos mortos. Cheio de energia e contrastes dinâmicos, que inclui uma série de peças de percussão eficazes que irão manter os bateristas envolvidos e interessados. Também tem uma seção única, onde uma grande parte da banda cantar uma melodia assombrosa antes de voltar para os poderosos temas principais. Escolha de programação excelente para concertos ou festivais performances”.

 (Tradução pelo Google Tradutor, sem correções).

A Peça

Não encontrei notas do autor quanto o significado de cada ato ou modulações apresentadas na música, então fica aqui estabelecido que a descrição a seguir é fruto de uma visão pessoal.

Primeiro Ato: O Ataque

A abertura desta peça é rápida, energética e de grande impacto que será percebido com a grande precisão que o grupo deve demostrar na execução. Justamente este item nos leva para um momento de tensão, onde os EUA estavam sobre ataque terrorista, mais precisamente o que tinha como alvo as torre gêmeas (World Trade Center). Os primeiros 15 compassos somos colocados dentro da aeronave sequestra.

Decolamos juntos e nos compassos 14 e 15 estamos há segundos antes do impacto do primeiro avião, a música fica durante oito tempos mais calmos, em uma intensidade piano, porém ainda rápida e energética, quando explode no compasso 16 com a entrada dos timbres mais graves e uma batida forte de gongo. Tudo exatamente no primeiro tempo do compasso 16, neste momento a primeira torre é atingida e o caos se estabelece.

Durante os próximos 60 compassos ouviremos o caos, explosões, bombas, aviões e gritos de todos os timbres, o ataque esta em andamento e não há como fugir. O fim dos ataques esta nos compassos 88, 89 e 90. Com uma nota firme no primeiro tempo seguido por colcheias do tímpano e finalmente no compasso 91 encerrando com uma fermata e nota longa.

Segundo Ato: A prece

Logo após o ataque, vem à calmaria. Um momento em que ainda não estamos certos do que ocorreu, mas enquanto a total sobriedade não se faz presente, é possível ouvir uma prece pelas vitimas, um canto aos heróis. Um misto de fé e esperança, que apesar de um momento de dor, aquilo passou, chegamos no momento de respirar, olhar para os lados, refletir.

No compasso 103 podemos sentir uma leve brisa, soprano a dor e o mal, trazendo paz e esperança, no compasso 104 inicia um “coral”, legado, simples e puro, que cresce a cada compasso, trazendo união para suplantar toda a dor.

No compasso 112 podemos ouvir um tema heroico, como um discurso de vitória que nos motiva a continuar, buscando o melhor de cada um tendo como foto o coletivo, o amor ao próximo. A que era ruim pode ser vencido com a união.

Terceiro Ato: Levante

O terceiro ato nos leva a retomada da ordem, da esperança e de futuro, apesar do tema ainda caótico, agora o futuro esta nas mãos dos “heróis”, que vão lutar com garra para que a ordem seja mantida, o mal seja alcançado e aniquilado.

A força da fé e esperança de um mundo melhor é transmitida pelas Américas e alcança todas as nações, não esta apenas nos Estados Unidos, a paz é um desejo mundial.

Pegue aqui:

Grade em PDF (Clique Aqui)

Partes em Encore(Clique Aqui)

Áudio em WMA (Clique Aqui)

Referências/Fontes: consultas realizadas em 08/10/16

http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/historiageral/11-setembro.htm

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ataques_de_11_de_setembro_de_2001

http://www.barnhouse.com/~barnhous/product.php?id=012-3250-00

mm

A paixão musical surgiu em 1989 após ouvir a banda de sua igreja tocar. Em 1992 ingressou na Banda Municipal de Ribeirão, já extinta, em 1994 migrou para a Corporação Musical Lyra de Mauá, onde atua como Diretor, também atua como Maestro na corporação Musical Nova Aliança.

PLAYLIST PODCAST

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Cadastre seu email

PARTICIPANTE POR EPISÓDIO

CATEGORIAS