#Música: Choros Nº 10 de Villa Lobos

Publicado em 5 de maio de 2016




#Ouça a música

 

Olá Pessoal!

 Hoje vou falar desta obra composta em 1926 e pertence à uma série de 14 choros compostos por Villa Lobos, trata-se do choros número 10.

Choros Nº 10 de Villa Lobos

Uma música grandiosa que explora muito o naipe de percussão, pois Villa Lobos utilizou uma grande variedade de ritmos e instrumentos, incluindo uma instrumentação típica de samba com Reco Reco, Ganzá, Cuíca entre outros, além disso possui

Um acontecimento curioso marca a história desta composição, pois  nela aparece a melodia do xote “Iara” com música de Anacleto de Medeiros que na época era conhecido como “Rasga Coração”.  Devido a problemas com direitos autorais na época, as gravações da peça substituíram a letra do xote por um vocalize, e essa tradição se manteve mesmo atualmente quando a letra está em domínio público.

O vocalize acima tratado foi composto pelo próprio Villa, colocando palavras com “sons indígenas” como por exemplo “Jakata Kamarajá” e Jekiri Tumurutu” para substituir a música de Anacleto.

Choros Nº10 também é um grande desafio aos trompetistas pois tem um solo de difícil execução por sua tessitura bastante ampla e também por sua articulação bem rápida.

Está dividida em duas partes sendo que a segunda onde originalmente se inicia com solo de fagote já foi executada pela Corporação Musical Lyra de Mauá durante o Campeonato Nacional na cidade de Franca-SP no ano de 2010, ano em que a banda passou a disputar a categoria infanto juvenil.

Villa Lobos sempre foi megalomaníaco e visionário, no Choros Nº10 não foi diferente como falado acima ele inovou na percussão e nos ritmos, e também, utilizou se de uma grande orquestração.

Este Choro já foi executado por diversas orquestras ao redor do mundo, ampliando ainda mais o prestígio de Villa, segue abaixo vídeo da Corporação Musical Lyra de Mauá Executando Choros nº10, ao escutar atenção a instrumentação utilizada na percussão que segue o padrão original com exceção dos teclados e para as divisões rítmicas de todo o conjunto, muitas vezes incomuns para a escrita orquestral, mas que foram brilhantemente utilizadas por Villa.

Um Abraço e até a Próxima!

Assista na Interpretação da Banda Lyra de Mauá!

 

mm

Maestro,Arranjador e Trombonista, iniciou os estudos na Banda Marcial Noé de Azevedo prosseguindo na Escola Municipal de Música de São Paulo, ULM (atual EMESP) e Unisant’anna, atua no Projeto Pequenos Músicos Pequenos acordes na escola da Prefeitura de Mogi das Cruzes SP, Associação Bragantina de Amigos das Artes de Bragança Paulista e Lyra de Mauá

PLAYLIST PODCAST

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Cadastre seu email

PARTICIPANTE POR EPISÓDIO

CATEGORIAS